logo

Moda: calçados com materiais reciclados têm foco em design para o conforto

A poluição com plásticos nos oceanos tornou-se uma crise global. De acordo com a organização sem fins lucrativos Surfers Against Sewage, já em 2016, o consumo de plástico alcançava 320 milhões de toneladas. E a perspectiva era de que este número chegaria ao dobro até 2034. Isso alertou algumas indústrias, como a de moda que, com tecnologia e inovação, aposta na Economia Circular. Com isso, é possível reintroduzir este plástico descartado, derretendo a matéria-prima para transformar em fibras.

As fibras de plástico são entrelaçadas com outros materiais flexíveis e se transformam em novos materiais como tecidos. A Santa Luzia Redes e Decoração  usa fios de algodão reciclado com fio de garrafas PET recicladas  para fazer redes, mantas e outros produtos para a casa.

Neste sentido, qualquer empresa que tenha esta missão e compromisso com a sustentabilidade e a Economia Circular,  acaba por indicar ao consumidor consciente que ele pode contribui também com esta causa. Ou seja, para manter o plástico fora do oceano e dos aterros sanitários é melhor optar por produtos feitos com materiais reciclados. Tomar a decisão de comprar de marcas que estão tentando desenvolver soluções para o problema dos resíduos ajuda a criar um mercado de plástico reciclado sobre plástico virgem.

Confira algumas marcas inovadoras que estão fazendo calçados com plástico reciclado.

A marca Rothy’s apresentou pela primeira vez sapatos ecologicamente corretos em 2015. Feitos de garrafas de água descartadas (PET) e usando um processo de tricô especial em 3D, os calçados sustentáveis fizeram muito sucesso.

Atualmente, até a duquesa de Sussex Meghan Markle usa o calçado verde.

Com alguns investidores, a Rothy promete trazer calçados reciclados e sustentáveis para as massas. Uma empresa verdadeiramente circular, a Rothy’s reciclará também os sapatos usados da marca e criará novos estilos se os consumidor os enviar de volta para eles.

A Adidas e a Parley for the Oceans criaram uma colaboração bem-sucedida para gerar calçados com PET reciclado. A Parley intercepta resíduos de plástico na costa marinha antes que entrem no oceano. Em seguida, eles convertem o plástico recuperado em grãos e a Adidas trata de transformar matéria-prima em chinelos reciclados.

A Nike criou o Flyknit , um material que reduz o desperdício de produção e aproveita as garrafas plásticas descartadas. Eles desenvolveram este material flexível a pedido de atletas que queriam sapatos que se encaixassem nos pés como se fossem meias , um material que reduz o desperdício de produção e aproveita as garrafas plásticas descartadas. Eles desenvolveram este material flexível a pedido de atletas que queriam sapatos que se encaixassem nos pés como se fossem meias.

A marca Saola Shoes  fabrica sapatos com materiais reciclados, algodão orgânico e algas. Cada par de seus sapatos mantém 3-4 garrafas plásticas fora do aterro e oceano.

A The North Face é outra marca que está incorporando as garrafas PET recicladas em seus sapatos e roupas. Os chinelos são leves, quentes e confortáveis.

O Movimento Popular MOVMT

 foi fundado por um surfista que não suportava a quantidade de lixo que estava vendo no oceano. Os sapatos casuais da marca MOVMT são feitos de plástico reciclado e outros materiais ecológicos, como telas de algodão orgânico.

A marca Vivobarefoot faz tênis para que o consumidor tenha a sensação de andar descalço. São feitos com uma tela flexível e ecológica produzida com 40% reciclado de plástico PET reciclado.

A marca Etnies cria sapatos de skate com um toque ecológico. A parte de tecido é feita de plástico PET reciclado.  As solas de borracha e as palmilhas também são feitas com materiais reciclados.

A Economia Circular é um mundo de oportunidades para repensar a forma como fazemos as coisas.

A Economia Circular propõe também redesenhar as coisas. Um exemplo é projetar produtos que podem ser feitos novamente, ou seja, que sua matéria-prima seja reintroduzida na cadeia e dali surja um novo produto. Com criatividade e inovação a Santa Luzia Redes e Decoração acredita que é possível construir uma nova economia.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *