logo

Tecnologia inovadora recicla têxteis separando algodão de poliéster

A reciclagem têxtil já é uma realidade, no entanto, atualmente não há tecnologias de separação, classificação e reciclagem comercialmente viáveis ​​ para materiais mistos como algodão com poliéster. E o mais grave é que materiais misturados representam mais de 90% de todos os têxteis hoje em dia.

A novidade é que o Instituto de Pesquisa de Têxteis e Vestuário de Hong Kong (HKRITA) começou a aplicar uma tecnologia inovadora que separa o poliéster de algodão de forma econômica e sustentável. A descoberta é um grande avanço na jornada rumo a um circuito fechado para os têxteis de moda e de decoração.

A fábrica é resultado da parceria da HKRITA com a H & M Foundation. O objetivo da parceria é testar a viabilidade da reciclagem de roupas feitas de tecidos mesclados e espalhar o sistema para o mundo. O projeto foi assinado em 2016 e agora, em 2018, foi inaugurada a usina e uma loja de varejo. 

O sistema denominado Garment-to-Garment, (vestuário para vestuário) fornece uma solução para a reutilização de têxteis de fibras mistas.

Na usina Novetex, inaugurada em setembro de 2018, os têxteis coletados pela H & M Fundation são separados e transformados em fios que podem ser utilizados para a produção de novas roupas e tecidos. A criação do processo hidrotérmico (químico) que separa  o algodão do poliéster foi desenvolvido por um ano em parceria com as  Universidades de Ehime, na China, e de Shinshu, no Japão.

O executivo da HKRITA sr. Keh (esq.) e o gerente do programa da H & M Foundation, sr. Bang, conversam sobre a evolução do projeto de reciclagem de tecidos mistos.

O material de poliéster recuperado pode ser reutilizado diretamente, sem qualquer perda de qualidade. O processo hidrotérmico usa apenas calor, água e menos de 5% de produto químico verde biodegradável.

Este método de reciclagem fibra-a-fibra é econômico, e não polui o meio ambiente, garantindo que a vida útil do material reciclado seja prolongada de forma sustentável.

A loja de varejo também já está aberta para demonstrar o sistema de reciclagem e indicar que as roupas pós-consumo podem ser transformadas em produtos novos e limpos.  As duas instalações lançadas (fábrica e loja) fornecem uma plataforma para o desenvolvimento sustentável de Hong Kong das indústrias têxtil e de confecção, demonstrando que HKRITA junto com colaboradores como a usina Novetex Textiles Limited, a Fundação H & M e o The Mills avançam na criação de um circuito fechado para os têxteis pós-consumo através da reciclagem.

“Por muito tempo, a indústria de moda não conseguiu reciclar corretamente seus produtos. A separação e reciclagem de misturas têxteis tem o potencial de mudar isso. São os clientes de coleta de roupas antigas que permitiram esta importante pesquisa liderada pelo HKRITA. Estamos muito animados para começar agora a ampliar essa tecnologia e provar a viabilidade comercial ”, diz Erik Bang, gerente do programa da H & M Foundation.

Com esta inovação tecnológica têxtil, a indústria não precisa mais depender apenas de materiais virgens para vestir uma crescente população mundial. “Este é um grande avanço na busca de uma indústria têxtil, principalmente da moda, operando dentro dos limites planetários ”, diz Edwin Keh, diretor executivo da HKRITA.

Dra. Lin lidera o projeto que usa processo hidrotérmico de reciclagem de têxteis mistos.

O investimento total do projeto é estimado em cerca de 30 milhões de euros durante a colaboração em quatro anos (2016-2020), o que faz dele um dos maiores e mais abrangentes esforços para a reciclagem de têxteis. Em seguida, a tecnologia será ampliada e testada para comprovar a viabilidade comercial.  Quando finalizado, a tecnologia será amplamente licenciada para garantir amplo acesso ao mercado e máximo impacto. Isso irá beneficiar o meio ambiente, bem como pessoas e comunidades.

Tecnologia Textil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *